Loomio

Candidatura independente pela REDE

B
Barney Public Seen by 351

Prezados/as,

repasso informação recebida pelo e-mail para conhecimento de todas/os, que possa haver discussão sobre isso:

Oi, Fabiane. Sou defensor ferrenho das pautas dos piratas e agrego a elas a defesa do software livre, do qual sou militante.

Volto a você com uma oferta: sou membro fundador da Rede Sustentabilidade e defendo as pautas pirata no âmbito do partido. Como o partido pirata não obteve seu registro, estou oferecendo, com autorização da executiva nacional da rede sustentabilidade, nossa legenda para que qualquer pirata possa se candidatar a cargos eletivos nas próximas eleições como candidato cívico independente, conforme consta no estatuto da rede. A rede é um partido aberto e horizontal (não tem presidente, por exemplo) e com um estatuto muito arejado que, se não corresponde a 100% das nossas demandas piratas, é o que de mais próximo temos no cenário político formal atual.

Se tiver interesse, podemos marcar uma reunião virtual para tratar do assunto, lembrando que temos que concluir as filiações daqueles que desejam se candidatar em 2016 até a sexta desta semana.

Estou à disposição se quiser conversar. Estou em Brasília, meu celular tem Whatsapp e Telegram.

Abs

    Rafael de Freitas Peixoto
    CEO

    (como o tópico mudou para publico, retirei os contatos do Rafael. Quem quiser me avise, que eu repasso)
DF

Danilo Fujise Mon 5 Oct 2015

Resumo da ópera: eles estão propondo pra gente fazer em 2016 o que alguns deles fizeram pelo PSB em 2014?

RGD

Se a ideia da pessoa é candidatura, parece uma saída.

Se a ideia da pessoa é estruturar um conjunto, não parece uma boa.

Se a ideia do conjunto for colocar em pauta questões relevantes institucionalmente, parece uma boa.

Se a ideia do conjunto for se consolidar como instituição, isso é um tiro no pé.

O ganho institucional compensa a repercussão na imagem e na consolidação do grupo? Quais são os custos simbólicos, organizacionais, estratégicos e jurídicos disso?

Um antigo ditado Africano:

"Se quer ir rápido, vá sozinho.

Se quer ir longe, vá acompanhado."


Acho uma boa puxar uma reunião geral no mumble para discutir isso com o cara e entre nós.


Galera, antes de transformar isso em uma threadnaught, lembre-se que existe o botão "editar" para irem acrescentando dados e excluindo a copia da copia do foward do e-mail.


Conforme apontado pelo colega:

"O problema é que no Brasil as eleições são proporcionais. Você vota na verdade no partido do candidato e não no candidato. No final, os partidos vão fazer um vereador a cada X% dos votos totais, entre seus mais votados."

Dado que os votos para os piratas não são para os piratas mas sim para os caciques da Rede, e que esse seria o único "bônus" para tantos "ônus", acho bom pensarem com muito carinho sobre a perspectiva de estarmos sendo usados e não formando uma aliança estratégica. (Que desde o começo favoreceria mais a eles do que nós)

WC

Wil Cavalcanti Mon 5 Oct 2015

Se alguem individualmente esta disposto a se candidatar pela REDE ou pelo PSOL eu nao vejo nenhum problema. Pelo contrario, acho que a experiencia que essas pessoas tiverem numa eleicao podem ajudar a agregar futuramente para os Piratas.

Ja enquanto grupo, acho que nosso papel eh so ver formas de facilitar esse processo para os membros interessados em fazer isso. Porque deve ter uma questoes burocraticas de afiliacao e desfiliacao nisso

RGD

"Se alguem individualmente esta disposto a se candidatar pela REDE ou pelo PSOL"

Então pq a pessoa estaria aqui e não lá?

EB

Ederson Brilhante Mon 5 Oct 2015

Eu particularmente sou contra isso. Se algum pirata quiser fazer, é decisão individual, mas como apoio institucional eu discordo.

G

galdino Mon 5 Oct 2015

"Art. 88. A REDE oferecerá até 30% (trinta) do total de vagas nas eleições proporcionais para candidaturas “cívica independentes” que serão oferecidas à sociedade para cidadãos não filiados e que não pretendam exercer vínculos orgânicos com nenhum partido político dispostos exclusivamente a disputar as eleições e exercer mandato parlamentar para defender e representar movimentos, redes e causas sociais legítimas e relevantes para a sociedade, o Programa, o Estatuto e o Manifesto da REDE."

http://redesustentabilidade.org.br/estatuto/

G

galdino Mon 5 Oct 2015

pelo que pude encontrar no estatuto dando uma olhada rápida, a diferença entre a candidatura normal e a independente é basicamente a manutenção do cargo obtido através de eleições (na candidatura normal, a pessoa perde o cargo quando sai do partido). não fica muito claro o que significa ser "independente" lá dentro para além disso, já que tem de se filiar até (e aí acho que não tem saída por conta de nossa legislação eleitoral). acho que poderíamos ter uma versão mais elaborada e menos obscura disso em nosso estatuto.

G

galdino Mon 5 Oct 2015

ou não rs

G

galdino Mon 5 Oct 2015

agora, se alguém aqui do partido tiver alguma estratégia eleitoral, pretensões de fazer algo relacionado ao nosso programa mas através dessa candidatura da rede, ou qualquer ideia que ache ser boa e que valha a pena - e, principalmente, que envolva certa URGÊNCIA -, que apresente e converse com as pessoas para ver as possibilidades. se for só porque quer desesperadamente um cargo então vai pra rede e foda-se.

DF

Danilo Fujise Mon 5 Oct 2015

Sim inclusive já tivemos caso de gente desembarcando da nau porque a necessidade local era por um partido que estivesse mais estabelecido.

WC

Wil Cavalcanti Mon 5 Oct 2015

Piratas: defensores da liberdade individual, do fim das fronteiras ideológicas e a favor da livre circulação de idéias e de pessoas....

...a não ser quando se refere ao partido, porque ai vale a mesma regra do futebol e o que vale é a fidelidade e amor à camisa

Relaxa galera...

EB

Ederson Brilhante Mon 5 Oct 2015

So não curto a ideia do partido pirata fazer como a rede fez com o psb.

WC

Wil Cavalcanti Mon 5 Oct 2015

é só o cara não inventar de querer falar pelos piratas ou em nome dos piratas ou querer apelar pro eleitorado pirata (se eh que isso existe) em outro partido

mas pra mim isso é pura questão de bom senso

EB

Ederson Brilhante Mon 5 Oct 2015

Foi isso que falei, o cara fazer de forma individual, nao de forma institucional.

FU

Fernando Ungaretti Mon 5 Oct 2015

Sou contrário, a REDE por mais que tenha alguma identidade sistemática de organização de partido, contudo não apresenta identidade programática mínima com o Partido Pirata, principalmente na laicidade do estado, pauta LGBTI, descriminalização de drogas, aborto, entre outras pautas de vanguarda que não são a bandeira da REDE.

Abraços,

Fernando Ungaretti

Em 5 de outubro de 2015 09:56, Paulo Martins da Costa Crosara (Loomio) escreveu:

Paulo Martins da Costa Crosara iniciou uma discussão em Partido Pirata do Brasil / Pirate Party of Brazil:

Candidatura independente pela REDE ( https://www.loomio.org/d/04FS5Pum/candidatura-independente-pela-rede?utm_campaign=thread_mailer&utm_medium=email&utm_source=new_discussion )

Prezados/as,

repasso informação recebida pelo e-mail para conhecimento de todas/os, que possa haver discussão sobre isso:

Oi, Fabiane. Sou defensor ferrenho das pautas dos piratas e agrego a elas a defesa do software livre, do qual sou militante.

Volto a você com uma oferta: sou membro fundador da Rede Sustentabilidade e defendo as pautas pirata no âmbito do partido. Como o partido pirata não obteve seu registro, estou oferecendo, com autorização da executiva nacional da rede sustentabilidade, nossa legenda para que qualquer pirata possa se candidatar a cargos eletivos nas próximas eleições como candidato cívico independente, conforme consta no estatuto da rede. A rede é um partido aberto e horizontal (não tem presidente, por exemplo) e com um estatuto muito arejado que, se não corresponde a 100% das nossas demandas piratas, é o que de mais próximo temos no cenário político formal atual.

Se tiver interesse, podemos marcar uma reunião virtual para tratar do assunto, lembrando que temos que concluir as filiações daqueles que desejam se candidatar em 2016 até a sexta desta semana.

Estou à disposição se quiser conversar. Estou em Brasília, meu celular tem Whatsapp e Telegram.

Abs

Rafael de Freitas Peixoto
CEO

Tel./Fax: +55 21 3541-0405 ( tel:%2B55%2021%203541-0405 ) (Rio de Janeiro)
+55 11 2592-1099 ( tel:%2B55%2011%202592-1099 ) (São Paulo)
+55 61 3702-3507 ( tel:%2B55%2061%203702-3507 ) (Brasília)
Cel.: +55 61 9666-3507 ( tel:%2B55%2061%209666-3507 )
rafael@wikishows.com.br ( rafael@wikishows.com.br )
Skype: rpeixoto76
www.wikishows..com.br ( http://www.wikishows.com.br )
facebook.com/wikishows ( http://facebook.com/wikishows )
@wikishows

Responda a este e-mail diretamente ou veja em www.loomio.org ( https://www.loomio.org/d/04FS5Pum/candidatura-independente-pela-rede?utm_campaign=thread_mailer&utm_medium=email&utm_source=new_discussion ).

Ligar e-mails nesta discussão ( https://www.loomio.org/email_actions/follow_discussion/114947/6WqbPh974cow1p5fp9aR ) para receber atividades.

Modifique suas preferências de e-mail ( https://www.loomio.org/email_preferences?unsubscribe_token=6WqbPh974cow1p5fp9aR&utm_campaign=thread_mailer&utm_medium=email&utm_source=new_discussion ) para cancelar subscrições destes e-mails.

DU

[deactivated account] Mon 5 Oct 2015

Vou publicar no site. Quero ver na fã Page com link para esse Loomio

EB

Ederson Brilhante Mon 5 Oct 2015

Vai dar uma treta haha

Em 05/10/2015 12:00, "KaNNoN (Loomio)" escreveu:

Vou publicar no site. Quero ver na fã Page com link para esse Loomio

Responda a este e-mail diretamente ou veja em www.loomio.org ( https://www.loomio.org/d/04FS5Pum/candidatura-independente-pela-rede?utm_campaign=thread_mailer&utm_medium=email&utm_source=new_comment#comment-807179 ).

Desligar e-mails ( https://www.loomio.org/email_actions/unfollow_discussion/114947/bWZvC7GQ7HEExBzHDPEs ) para esta discussão.

Modifique suas preferências de e-mail ( https://www.loomio.org/email_preferences?unsubscribe_token=bWZvC7GQ7HEExBzHDPEs&utm_campaign=thread_mailer&utm_medium=email&utm_source=new_comment ) para cancelar subscrições destes e-mails.

DU

[deactivated account] Mon 5 Oct 2015

Isso se chama filiação democrática: um grupo político lança candidatos através de uma legenda já consolidada. Por isso, os indivíduos que forem candidatos assim terão de se filiar ao partido consolidado, porém sem direitos internos. Assim que possível, retorna com seu mandato para o grupo de origem, sem dramas.
Desta forma, o grupo quando se consolidar já terá alguém eleito.
Não é portanto uma escolha individual. É uma estratégia de grupo. Se algum indivíduo decidir se candidatar individualmente, basta pedir afastamento do PIRATAS e fazê-lo. Não é o que foi ofertado no email.

Desvantagens: o grupo, no caso PIRATAS, associa sua imagem a legenda em questão. E isso pode ser muito ruim de local pra local.
Vantagens:
- ter alguém eleito
- por isso mesmo passar do discurso a prática
- implementar a democracia líquida (já que isso foi um fracasso nos conselhos)
- ter visibilidade pública política de amplo alcance
- treinar pessoas na prática institucional
Eu concordo plenamente com fazer filiação democrática. Isso vai colocar os pés do partido Pirata no chão. Dar foco prático. As coisas estão andando de forma muito lenta no partido. Isso é muito desanimador. Como partido que se pretende institucional, participar da vida institucional é foco, apesar de não prioritário no Piratas.
Só acho que a filiação democrática deve ser condicionada a realidade local, ou seja, cada coletivo define qual partido vai fazer isso, prq a Rede é uma coisa no RJ por exemplo, no RS outra.
E tudo deve ser referendado na anapirata.
Se não tiver uma estratégia eleitoral clara, próxima eleição vai ser novamente fruto de desânimo e treta.

DU

[deactivated account] Mon 5 Oct 2015

Candidatura independente seria quando a pessoa não tem nenhum vínculo partidário, que não é nosso caso. Eu acho isso uma das coisas mais massa da REDE.

DU

[deactivated account] Mon 5 Oct 2015

Pronto, kannon matou o debate interno.

LC

Leandro Chemalle Mon 5 Oct 2015

Primeiro: esse é o típico assunto que deveria ser exaustivamente discutido internamente antes de ser publicada qualquer coisa no site ou fan-page. O que o Kannon acabou de fazer não dá nem pra comentar, lamentável, ou uma queimada de filme proposital.

Segundo: só vejo essa proposta como interessante se o partido como um todo abraçar essas candidaturas como se fossem nossas mesmo e serem amplamente divulgadas por todo o partido na eleição. Isso de o Pirata que quiser vai lá e se candidata, não acho legal.

A diferença da REDE para todos outros partidos é ter claramente definido em seu estatuto esse modelo de candidatura e de vagas de forma a não vincular um Pirata a outro partido. É um empréstimo de legenda mesmo.

DU

[deactivated account] Mon 5 Oct 2015

Sou matador de debates internos.

Transparência para os poderosos "decididores" do Partido Pirata é o meu lema. AHOY

Sugestão para proposição "tendenciosa" (em que eu votaria CONCORDO):

APOIO DO PARTIDO PIRATA A CANDIDATOS POR OUTROS PARTIDOS QUE REGISTREM EM CARTÓRIO LISTA DE EXIGÊNCIAS DO PARTIDO PIRATA

Esta abertura de apoio é estatutária mas deverá ser acordada em Assembleia assim como "a lista de exigências" será escrita coletivamente e aprovada na próxima ANAPIRATA

CONCORDO

Concordo com essa proposição.

Que o Partido Pirata deve buscar representação institucional o quanto antes sem esperar pela efetivação da nossa legenda no TSE. Concordo que estas exigências incluam nossas cláusulas pétreas de forma objetiva, tbm com exemplos claros e que seja registrado em cartório pelo candidato.

DISCORDO

Acho que podemos fazer uma proposição melhor.

Discordo que seja necessário ao candidato assinar tais exigências em cartório ou outro ponto da proposição, mas sou a favor do apoio à candidatos por outros partidos. O apoio do Partido Pirata deve ser por aqueles candidatos em outros partidos que se declaram piratas ou que sejam associados aos Piratas e sem necessidade de registro cartorial.

ABSTENÇÃO

Me abstenho dessa proposição.

BLOQUEIO

Sou contra essa proposição.

Acredito que o sistema eleitoral é viciado em demasia e nenhum outro partido conseguiria promover de fato uma candidatura independente ou representativa pirata por outra sigla. O quociente eleitoral e associação do Partido Pirata com outro Partido é danoso para nossos futuros interesses eleitorais e pode manchar nossa reputação de Partido "diferente de tudo que aí está".

DU

[deactivated account] Mon 5 Oct 2015

Minha opinião está aqui:
http://partidopirata.org/rede-de-marina-silva-oferece-candidaturas-para-os-piratas-o-que-os-piratas-pensam-sobre-isso/

Sugiro que outros escrevam sobre o assunto no site também; e façamos debates e discussões assim como sugestões de proposições.

MF

Man Filho Mon 5 Oct 2015

@kannon, apesar de, a priori, compactuar com sua posição crítica, tanto quanto a postura do @edersonbrilhante. Achei que o título da sua opinião pode ser alvo de problemas.

"O que os piratas pensam sobre isso" poderia ser "o que um pirata pensa sobre isso", fica menos ambíguo, reduz as tretas e estimula que favoráveis escrevam também.

MF

Man Filho Mon 5 Oct 2015

Existem argumentos sólidos nos dois lados, talvez os argumentos internos, de piratas que eu tenho consideração, como o @maxarcano33, que aponta: "Isso vai colocar os pés do partido Pirata no chão. Dar foco prático. As coisas estão andando de forma muito lenta no partido. Isso é muito desanimador."

Nisso concordo com ele, apesar de ainda ser contra essa abertura institucional que a REDE propõe. Porém, não posso fazer meia culpa. Eu não faço porra nenhuma pelo partido além de cyberativismo e levantar as pautas Piratas em todo lugar que estou.

Contudo, não recolho assinaturas nem organizo nada institucional. Justifico que odeio a institucionalidade e prefiro o viés ativista, entretanto, estamos em um partido, e precisamos participar da vida política, de forma ativa.

Ver piratas balançados com a proposta é um tapa na minha cara, que faço tão pouco, institucionalmente falando.

DU

[deactivated account] Mon 5 Oct 2015

"O que os piratas pensam sobre isso?"

No texto que escrevi, a resposta desta pergunta remete ao Loomio, a este tópico aqui e tbm no texto sugeri o MUMBLE como ferramenta de audio conferência.

Ou seja, a resposta está aqui.

Eu deliberadamente abri este tópico que estava fechado, escrevi sobre o caso e postei no site. Coloquei "OPINIÃO" no título.

Se é para se lamentar como diz @chemalle ou @maxarcano33 de que o assunto deveria ser discutido "internamente" antes de vir a público, realmente eu discordo.

Se é possível um texto melhor como chamada de associados para deliberar (que foi a principal intenção), eu concordo. Por favor, o façam e usem as redes sociais para divulgar.

Aqui no Loomio fiz uma sugestão de PROPOSIÇÃO a ser aberta. Também acho que pode ser feito algo melhor.

Por favor, façam!

WC

Wil Cavalcanti Mon 5 Oct 2015

Enfim, o Kannon já colocou "opinião no titulo do texto no site" e eu concordo com ele, mesmo que esteja no site nacional é apenas uma ponderação e uma proposição sobre o assunto

Não acho que precisamos deliberar internamente pra publicar um texto, principalmente um texto de opinião. Pelo contrário, precisamos de MAIS pessoas escrevendo no site e não menos.

Se mais conteudo for produzido no site, vai haver mais material para que as pessoas saibam qual a opinião dos piratas e permite que o consenso seja construido de forma orgânica e empirica.

Além de mais textos também serem um avanço sobre a exclusividade do memepolitcs que abundam na fan page nacional

B

Barney Mon 5 Oct 2015

galera, o @julianorombaldirod chamou atenção para uma coisa bizarra nesse email:

Reparem, ele fala: "A rede é um partido aberto e horizontal (não tem presidente, por exemplo)" Assinado, o CEO!

bem, isso não quer dizer nada, ou tudo, mas não é o mais importante.

Minha opinião é que é uma armadilha. Eles querem "engordar a legenda", captando votos piratas, para que, ao final, eles consigam eleger alguém já previamente escolhido pela cupula partidaria, que terá o grosso das verbas, e muito provavelmente vai passar longe das pautas piratas. Já adianto meu block

B

Barney Mon 5 Oct 2015

@maxarcano33 @kannon o max podia escrever uma opinião ponderando o contrário e jogar no site tb (não estou zuando)

DU

[deactivated account] Tue 6 Oct 2015

Piratas acho que podemos fazer um consenso.

Acho que é ultra válida posição de lançar candidatos por outras legendas.

Aliás, esse é o meu voto.

Quem discorda problema algum. Vamos amanhã no mumble discutir este e outros temas e lançar uma nota sobre a situação que deve ser deliberada em definitivo na Anapirata?

G

galdino Tue 6 Oct 2015

nossa, agora que vi isso de ceo rsrs
terei de cancelar minha participação neste debate pois olho pra isso e não consigo parar de rir

BJ

Bernardo Jezah Tue 6 Oct 2015

Isso não faz sentido e vai contra princípios básicos do partido.

Bloqueio também.

DU

[deactivated account] Tue 6 Oct 2015

alguém posta na página

DU

[deactivated account] Tue 6 Oct 2015

Opinião: Furou a REDE ou matou o debate?
Recentemente o PIRATAS recebeu contato da REDE para efetivar “filiação democrática” ¹. Vi nisso uma oportunidade ímpar para debater o tema de “filiações democráticas”. O tema foi disposto no Loomio para debate, a ferramenta para democracia direta interna do partido. Porém, sem que o debate tivesse cristalizado no seio do partido, surgiu um texto na página oficial do partido, que apesar de se reinvidicar pessoal, levou a confusões ².
O PIRATAS não é enquanto partido ou movimento, um grupo novo no Brasil. Surgiu como movimento em 2007. Decidiu se institucionalizar, e disputar portanto cargos eletivos no sistema eleitoral, por volta de 2012³. São 8 anos como movimento e 3 como partido. Muito se conquistou durante este tempo, porém diversos problemas se somaram também. Dificuldades internas, instabilidade das estruturas partidárias, disputas políticas acirradas, falta de ativismo de rua nas coletas de assinaturas, entre diversos outros problemas, vem desmotivando algumas pessoas, eu incluso.
Justamente por estes motivos estarem dificultando a consolidação do PIRATAS como alternativa eleitoral, vejo como um debate importante esta questão da filiação democrática. Velha conhecida de grupos políticos, principalmente da esquerda brasileira, a filiação democrática seria a grosso modo: um grupo político lança candidatos através de uma legenda já consolidada. Assim, os indivíduos que se lançarem candidatos desta forma terão de se filiar ao partido consolidado, porém sem direitos ou deveres internos inerentes aos demais filiados da legenda. Assim que possível (o grupo que este efetivamente faz parte se consolida como partido elegível), retorna com seu mandato para o grupo de origem, sem dramas. Com esta breve descrição já vemos que de acordo com a negociação realizada para a “filiação democrática”, alguns preconceitos contidos no texto divulgado. Por exemplo: - “Mas ainda sim tais candidatos estariam atrelados a sigla “ não, o vínculo é com o grupo original. O eleito não segue os votos do partido que cedeu a filiação democrática, nem seus ritos internos. Essa é justamente a tônica da “filiação democrática”. Somente segue os princípios, por motivos óbvios. Tanto o é, que assim que possível o mesmo pode levar seu mandato para o grupo original sem prejuízos. - “Caso os PIRATAS aceitem, estes candidatos piratas em outras siglas se comprometeriam a “abrir seus mandatos”, iniciando uma experiência de democracia direta ou líquida? Defenderão nossas cláusulas pétreas e bandeiras centrais dos piratas, contra toda lei de vigilância e censura? Se comprometerão a abrir totalmente suas contas de campanha de forma mais transparente possível” óbvio, os eleitos estarão sob as regras estatutárias piratas, que dizem exatamente isto!
- “Os candidatos piratas em outras siglas firmariam em cartório a defesa intransigente das cláusulas pétreas piratas em seus mandatos?” o estatuto versa sobre isso, não? Desta forma, o grupo quando se consolidar já terá alguém eleito. Não é portanto uma escolha individual. É uma estratégia de grupo. Se algum indivíduo decidir se candidatar individualmente, basta pedir afastamento do PIRATAS e fazê-lo. Isso nada tem a ver com o assunto levantado, nem tem a ver com o PIRATAS também. Não é o que foi ofertado no email. Inclusive erroneamente o email cita candidatura independente. Candidatura independente seria quando a pessoa não tem nenhum vínculo partidário, que não é o caso do PIRATAS. Desvantagens: o grupo, no caso PIRATAS, associa sua imagem a legenda em questão. E isso pode ser muito ruim de local pra local. Vantagens: - Ter alguém eleito, - Por isso mesmo passar do discurso a prática, - Implementar a democracia líquida (já que isso foi um fracasso nos conselhos), - Ter visibilidade pública política de amplo alcance, - Treinar pessoas na prática institucional. Eu concordo plenamente com fazer filiação democrática. Isso vai colocar os pés do Partido Pirata no chão. Dar foco prático. As coisas estão andando de forma muito lenta no partido. Isso é muito desanimador. Como partido que se pretende institucional, participar da vida institucional é foco, apesar de não prioritário no Piratas. Só acho que a filiação democrática deve ser condicionada a realidade local, ou seja, cada coletivo define qual partido vai fazer isso, por que cada partido muda localmente, e a realidade de cada coletivo pirata também muda. Justamente, dentre outros motivos, para afastar a possibilidade elencada no texto de através do “quociente eleitoral, que significa que um voto para determinado candidato pode ajudar eleger um terceiro, do mesmo partido ou coligação, e que pode não estar afinado com a mesma ideologia ou plataforma política.” E tudo deve ser referendado na anapirata. Adianto que de minha parte acho que existem opções melhores para isso do que a REDE. De qualquer forma temos de debater isso de forma mais contida e séria do que com um texto que caracteriza “filiação democrática” como “utilizar de uma sigla de aluguel”. Se o PIRATAS não tiver uma estratégia eleitoral clara, a próxima eleição vai ser novamente fruto de desânimo e treta. E já vimos como isso pode ser prejudicial ao conjunto do partido.
Max Arcano 33 é um bruxo - pirata gaúcho
¹https://www.loomio.org/d/04FS5Pum/candidatura-independente-pela-rede
² http://partidopirata.org/rede-de-marina-silva-oferece-candidaturas-para-os-piratas-o-que-os-piratas-pensam-sobre-isso/
³ http://blogs.ne10.uol.com.br/jamildo/2012/04/13/partido-pirata-no-brasil-sera-lancado-em-maio/
Para mais informações sobre as candidaturas independentes da REDE, citadas erroneamente no email: http://redesustentabilidade.org.br/estatuto/

SW

Silva Wagner Tue 6 Oct 2015

Felipe Villanova 43123 _ DemoWiki candidato a vereador
https://www.youtube.com/watch?v=Pu22Ra0uOdg

Nalu 19000 _ DemoWiki Candidata a vereadora
https://www.youtube.com/watch?v=8Zzh0p0ZZm0

G

Givaldo Tue 6 Oct 2015

Pelos videos que você postou aqui Wagner, a ideia seria espalhar piratas pela rede partidaria atual para que, uma vez lá dentro, eles pudessem defender ideias que nós, enquanto grupo, discutimos. Parece bom, mas como fica a vinculação das imagens, como o discurso de causuismo vinculado a "líder" do REDE no caso dos GLBTs quando das ultimas eleições.
Acho que esse é um passo muito sério e que deveriamos pensar muito bem, pois é um risco de "queimar etapas" na nossa organização enquanto grupo de fato...

B

Barney Tue 6 Oct 2015

e o Brasil tem a particularidade do coeficiente eleitoral. Na prática, puxaríamos votos seja lá para quem

DF

Danilo Fujise Tue 6 Oct 2015

O que explica em grande parte a generosa proposta da rede. Imagina que bacana os piratas ajudando a eleger uma cria de malafaia ...

WC

Wil Cavalcanti Tue 6 Oct 2015

Primeiro, é impressionante o preconceito que existe contra a REDE. Ninguém aqui tem nenhuma idéia de como a REDE funciona, vocês estão apenas transferindo os preconceitos e predileções que vocês tem com a Marina Silva para toda a REDE.

Segundo, obviamente existe um interesse eleitoral ai, pois toda eleição é um jogo. Mas se ele realmente estivesse preocupado em forçar o jogo a favor dele ele ia chamar a gente ou o Tiririca pro Partido? Eu acho que eles estão sendo totalmente coerentes chamando a gente, pois é sabido que grande parte do estatuto da rede foi baseado no estatuto do partido pirata alemão.

Terceiro, enquanto estratégia de grupo também acho que não faz nenhum sentido o partido lançar nomes por outro partido, seja Rede, PSOL ou outro, isso iria apenas servir pra mesclar idéias, enfraquecendo a nossa imagem e fortalecendo a deles.

Mas o PIRATAS é um partido extremamente descentralizado e baseado em empoderamento individual, então se alguém ou algum coletivo decidir se filiar por outro partido ou mandar candidatos por outro partido, vai fundo, dou todo o apoio. Só que não façam isso enquanto piratas, façam isso individualmente ou em grupo

LC

Leandro Chemalle Tue 6 Oct 2015

Pois é mas é ai que discordo do @wilsonlira Acho que o interessante é fazer como fizemos para as operadoras lançar piratas para uma vaga, e os votos são nos piratas que irão defender todos um mesmo programa, independente da pessoa. Isso de liberar um pirata para sair por conta nos deixa igual todos os outros, onde o individualismo, o voto na pessoa passa a valer mais.

A proposta da REDE é boa principalmente por ter sido um partido concebido com a idéia de abrir espaço para candidatos que não sejam militantes organicos da sigla, e isso é bem legal. Sobre o quociente, também é verdade mas de certo modo o que me preocupa é mais quando for uma candidatura para deputado federal, pois cada voto pode reverter mais de R$ 10 para a sigla de fundo partidário.

Outro ponto: caso aceitamos a proposta da REDE será algo fechado entre as coordenações dos dois partidos e nesse caso podemos combinar que todos candidatos piratas sairão pela rede utilizando o número 18042 e isso fica interessante para uma campanha nacional.

Por fim, será muito bom se rolar a filiação em até 6 meses antes pois ai teremos mais tempo, caso não temos que deliberar a toque de caixa.

LC

Leandro Chemalle Tue 6 Oct 2015

Agora para citar o caso de SP, temos que avaliar por aqui se é interessante ter um candidato pirata a vereador, qualquer que seja pois aqui pra eleger vereador precisa mais votos que deputado estadual. É muito complicado, por outro lado temos a possibilidade de um apoio real a provável candidatura do Todd pelo PSOL com boas chances de se eleger (certamente ele terá mais votos que o Toninho atual vereador pelo PSOL). E isso serve de exemplo para estudar contextos em cada cidade.

Mas vejo algo muito legal em setembro de 2016 termos uma peça do tipo "Para vereador o meu voto é Pirata. Vote 18042 nas cidades A, B, C, D, E, F... e você estará votando em um Pirata"

Enfim...

DU

[deactivated account] Tue 6 Oct 2015

Olha só isso que legal (Movimento Reage Araraquara):

As eleições estão chegando, e muita gente vem sendo convidada a ser candidato a vereador. Chegam na pessoa, falam que ela é referência na comunidade e pergunta se não gostariam de se candidatar. Muitas acabam aceitando com a melhor das boas intenções. Acreditam que não ha muita diferença entre partidos e o que importa é o candidato. O problema é que no Brasil as eleições são proporcionais. Você vota na verdade no partido do candidato e não no candidato. No final, os partidos vão fazer um vereador a cada X% dos votos totais, entre seus mais votados. Em Araraquara, um partido ou coligação precisa de 7000 votos para fazer um vereador. Nenhum vereador tem isso sozinho. Por isso que nessa época os partidos sondam a sociedade e convidam um monte de gente a se filiar e se candidatar. Eles sabem que a maioria dessas pessoas convidadas são referências em suas comunidades, assim vão trazer 50, 100 ou mesmo 500 votos. E acabam todos somados ajudando na eleição nos "cabeças" do partido, que vão receber a maior parte dos recursos do partido para as eleições. Você pode acabar ajudando a reeleger muitos dos vereadores que ajudaram a afundar nossa cidade. E não custa relembrar: TODOS os vereadores dos partidos que tem representação na câmara aprovaram as contas da prefeitura ao final de cada ano do governo Barbieri, apesar dos avisos que elas estavam com sérios problemas e não correspondiam a realidade. Agora a cidade está afundada em dívidas e o serviço público (saúde, educação, manutenção das ruas...) sofre cada vez mais. TODOS foram CONTRA a câmara investigar a CTA. E agora, depois da falta de fiscalização, a empresa vai ser destruida e 600 funcionarios vão ficar desempregados. TODOS aprovaram a diminuição das áreas verdes nos rios da cidade, colaborando para aumentar as enchentes nos próximos anos. Aceitar sair candidato por um deles é de certa forma indiretamente apoiar todas estas decisões, e colaborar para que continuem acontecendo coisas parecidas. Por favor, pense nisso antes de sua decisão.

DF

Danilo Fujise Tue 6 Oct 2015

O @amaurialveswensko explicou melhor o ponto que eu tava querendo chamar a atenção ...

CN

Claiton Neisse Tue 6 Oct 2015

A que se refere o termo "independente" em candidatura "cívica independente"?
Lendo (na diagonal) o estatuto da Rede Sustentabilidade (http://redesustentabilidade.org.br/estatuto/) parece claro que se refere apenas a renúncia ao mandato eletivo no caso de desligamento da REDE.
Ou seja, um sujeito eleito dessa forma não precisa entregar o mandato ao se desligar da REDE.
De resto o sujeito eleito, enquanto filiado a REDE, tem que divulgar, defender e encaminhar o Programa e o Estatuto da REDE (art. 14 inciso II); acatar e cumprir as decisões partidárias (art. 14 inciso VI).
Além disso, os sujeitos eleitos dessa forma também irão compor a Bancada Parlamentar da Rede (ressalto que o estatuto não deixa isso claro.) "e estão subordinadas às deliberações das instâncias partidárias de direção e aos instrumentos de democracia direta, quando realizados nos termos deste Estatuto" (art. 44).

Pra mim essas coisas são amarras. Um movimento, na figura de um ou mais representantes cívico independentes, fica sujeito a ser enquadrado quando alguma de suas ideias diverge do estatuto e programa da Rede. Então, não acho que podemos ver a REDE como uma plataforma para algum movimento.

Além do mais, isso é uma forma de atrair outros movimentos, e fortalecer a Rede. Porque, em eleições proporcionais o voto vai primeiro para o partido!

DU

[deactivated account] Tue 6 Oct 2015

Proposta de reforma política:

Os votos no candidato não podem ser transferidos, independente do número de votos recebidos;

Apenas votos na legenda podem ser transferidos;

Representantes eleitos por votos na legenda não são donos dos mandatos, podendo o Partido que o elegeu substituir o representantes a qualquer momento, desde que aprovado em Assembléia do Partido. Candidatos eleitos com votos próprios não podem ser substituídos, apenas em caso de desfiliação;

Cada Partido político poderá lançar candidatos para cargos legislativos em número igual ou inferior ao número de vagas, tal como nas eleições majoritárias (não sei se é assim hoje).

DU

[deactivated account] Tue 6 Oct 2015

VOCÊ SABIA QUE PIRATAS BRASILEIROS JÁ FIZERAM CAMPANHA?

E CONSEGUIRAM ELEGER SEUS QUADROS?

Pois é verdade: CONSELHO DAS TELES

É um ótimo exemplo do que FIZEMOS e do que deixamos de fazer. E o que podemos MELHORAR (sic) para as próximas ações de PROPAGANDA ELEITORAL INSTITUCIONAL do Partido Pirata.

O que fizemos: a campanha.
O que deixamos de fazer: O RESTO.

O QUE SABEMOS?

O Partido Pirata fez campanha em suas redes sociais por “piratas nos Conselhos dos Usuários das Operadores de Telefone”.

Aqui está um artigo publicado no site do Partido Pirata escrito por um grande entusiasta: http://partidopirata.org/piratas-disputam-conselhos-de-usuarios-das-operadoras-de-telecom/

No Facebook foram inúmeras postagens pedindo votos, com imagens produzidas pelo GTC, textos, ou seja, uma verdadeira campanha eleitoral.

E sim, alguns foram eleitos sim! Então, sucesso!

Mas o que diabos é esse tal de Conselho de Usuários?

Ele tem caráter consultivo, os caras podem avaliar os serviços, podem tbm apresentar propostas e sugestões para a melhoria (aff) e também para difundir as ações das operadoras.

Recebem alguma coisa? Bem, não é remunerado.

Mas operadoras pagam (supostamente) por transporte, hospedagem e alimentação dos conselheiros.

O QUE NÃO SABEMOS?

Não desenvolvemos nenhum tipo de feedback dos eleitos em nosso nome.

Não há canal de comunicação para envio de sugestões de como os conselheiros podem atuar.

Não existe canal de transparência com os gastos que cada conselheiro deu para as operadoras (gastos que elas repassam para os consumidores né?)

Não existe um local objetivo, claro, contendo informações sobre atuação dos conselheiros, agenda, gastos, recebimento de sugestões.

Nem sabemos quem são estes que foram eleitos!

Nada próximo de “democracia direta”. Nada próximo de “transparência”.

RESUMO: não apresentamos NADA diferente de tudo que aí está.

A culpa é NOSSA, unicamente nossa, dos secretários, coordenadores, tesoureiros, comunicadores, todos de nós que fizemos campanha porém não pensamos em nada que de fato faria a diferença.

Não apresentamos nada, não cobramos nada, e tenho certeza que esmagadora parte dos piratas associados nem sabem quem são esses caras eleitos em nome dos PIRATAS.

Tem coisa mais normal? Mais ordinária? Mais falsificada?

Época de eleição, um barulho. Depois de eleitos: silêncio.

ESSE FOI UM VERDADEIRO ESTELIONATO ELEITORAL

E foi protagonizado pelo Partido Pirata, que faço parte. Partido novinho, engatinhando, comete erros. É claro.

Agora eu fico ESTUPEFATO com alguém achar que seria diferente se não apresentaram até agora NADA diferente.

Isso aqui é loucura: fazer a mesma coisa da mesma maneira e achar que terá um resultado diferente.

LOUCURA.

A pergunta que faço para os que estão super otimistas em fazer campanha por candidatos do PSOL e da REDE em nome do Partido Pirata: vocês vão apresentar algo diferente?

Vamos construir algo diferente?

Ou é mais do mesmo? Só com uma embalagem bonitinha com tapa olho?

G

Givaldo Tue 6 Oct 2015

Concordo com o @kannon , tivemos uma experiência eleitoral e ela foi frutifera em alguns aspectos, pois mostram o que deve ser feito pra melhorar, em outros não foi tanto. Quem são os piratas nesses conselhos? Onde podem divulgar o que foi (ou não foi) feito? Quanta pressão fizemos sobre eles? Qual o poder deles nesses conselhos? Qual o papel [efetivo] desses conselhos?
Precisamos saber disso direito pq, se for só pra ficar de mimimi na orelha deles - ou menos pregando com banquinho na rua virtual - sem realmente articular ou fazer diferente, perde toda motivação que propagamos ser a base do Piratas... Ainda acho que não estamos no ponto de uma candidatura, já que a coisa ainda anda meio desarticulada, desmontada e/ou solta

DU

[deactivated account] Tue 6 Oct 2015

Condordo totalmente com a última fala do @kannon
Conselho das teles foi e é um fiasco

DU

[deactivated account] Tue 6 Oct 2015

Um detalhe que não escrevi no texto: candidaturas somente vereadores né, o resto não merece nem debate.
Acho tbm que na maioria dos Estados seria uma estratégia ruim para os coletivos. Somente coletivos piratas mt bem estruturados podem tirar proveito dessa estratégia. PR, PE , SP teriam vantagens claras com isso.

DU

[deactivated account] Tue 6 Oct 2015

@givaldo se quiser falar sobre “Piratas nos Conselhos das Teles” sugiro ressuscitar este tópico sobre o assunto:

https://www.loomio.org/d/TibdnXDr/piratas-nos-conselhos-das-teles

DU

[deactivated account] Tue 6 Oct 2015

Me parece uma estratégia sólida:
- elaborar na próxima anapirata uma "lista negra" de partidos com que o PIRATAS não poderia ter relação desse tipo, tanto de apoio eleitoral quanto de filiação democrática.
- nos Estados onde tem coletivos mais estruturados lançar candidatos a vereador com filiação democrática nas legendas locais o mais próximas possíveis do PIRATAS, através de uma análise feita pelo próprio coletivo com base em um criterioso cálculo político das forças políticas, alianças e quoeficiente eleitoral.
- nos demais Estados, o coletivo realiza tbm criterioso cálculo e avalia opções de = apoiar candidaturas alinhadas de alguma forma com o PIRATAS, ou = liberar o voto dos piratas da região, ou = chamar voto nulo.
- td referendado na anapirata
- escolha dos candidatos seguindo com rigidez o estatuto: todos eleitos internamente conforme determina estatuto, e se comprometendo publicamente com os preceitos piratas conforme o que o Kannon falou.
- se eleito, deve imediatamente criar junto ao partido métodos de democracia líquida, sem choro nem desculpinha, sob risco de levar processo disciplinar rígido.
- criar na anapirata uma quotização dos eleitos para com o partido.
- com a grana arrecadada, pagar uma pessoa com conhecimento técnico para desempenhar funções administrativas, conforme o Pasini falou.
- construir uma plataforma concreta de propostas localmente para as candidaturas.
- dar liberdade para a divergência de consciência dos que não quiserem aderir a estratégia local, através do diálogo e debate público.
- deixar totalmente claro o que vai poder e o que não vai poder nas eleições, evitando equívocos e tretas.

Td aprovado na anapirata

LS

Leonardo Sampaio Wed 7 Oct 2015

Pode funcionar, pode não funcionar.
Vai ajudar a Rede, sem dúvidas.
Como ninguém fala, durante programa eleitoral, sobre temas polêmicos como legalização das drogas, aborto, liberdade de constituição de familia, ocupação do espaço urbano, etc.... Como há esse vácuo, sim, podemos conseguir votos suficientes para eleger alguém. Resta saber se a rede vai continuar nos apoiando quando tocarmos nos temas polêmicos...

G

galdino Wed 7 Oct 2015

trecho de post de militante da rede: "Nossas posições sobre redução da maioridade penal (contrários), sobre o estatuto da família (contrários), sobre laicidade do Estado (a favor), sobre direitos civis iguais para todos (totalmente a favor, inclusive da Lei João Nery), assim como outras pautas que tem nossos militantes à frente (como a desmilitarização da polícia, descriminalização de drogas, etc) são resultado de posições programáticas correspondentes aos nossos valores pétreos, e não a dogmas de espectro político".

longe de defender a rede, mas eu me pergunto (concordando com @wilsonlira) se não julgamos o partido pensando demais na marina e no desempenho eleitoral recente dela. aparentemente, a posição oficial lá sobre esses "temas polêmicos" não é a mesma que vejo sendo atribuída pelas pessoas. o que não significa muita coisa mas talvez seja momento de ao menos ver o que tá rolando lá dentro mesmo pra não acabarmos fazendo comentários desatualizados.

MAS

Marcos Aurélio Silva de Souza Wed 7 Oct 2015

@victorgaldino @kannon @paulomartinsdacost @danprazeres @kannon @maxarcano33 e demais piratas, o debate deve ser exaurido e a definição na ANAPIRATA, não devemos correr pra dar resposta a nenhum convite de forma afirmativa ou recusando, vamos ver todas as possibilidades. A proposta da lista negra que o Max fez e o Galdino já me tinha colocado é uma forma de não deixar as coisas também não muito á toa nacionalmente, e as condições que o @kannon colocam são bem razoáveis pra quem quiser sair candidato.

MT

M Toledo Thu 8 Oct 2015

minha opinião sobre isso foi contemplada em diversas publicações anteriores

e de fato acho que temos muito mais a perder do que a ganhar com a possível candidatura por eles, principalmente por não ter (ou eu apenas não sei/conheço) pessoas aqui com nome forte o suficiente para angariar votos a ponto de ser eleito assim nessa primeira eleição. Se tem alguém com esse perfil ou alguém com a disposição pra ficar fazendo campanha e pedindo voto na rua, por que não rola essa disposição toda pra recolher assinatura?

D

DanPrazeres Fri 9 Oct 2015

Voltei agora de viagem, dei umas lidas aqui e ali e vou pontuar umas opiniões minhas:

  • Quanto o negócio de CEO lá, realmente achei estranho, mas vendo o email, acho que é porque ele é CEO de uma empresa ( http://wikishows.com.br/ ). Acho que já vai na assinatura dele (não que seja algo bom, também tenho pés atrás com CEOs não importa do quê)

  • Apesar de eu ter falado para algumas pessoas o contrário, o artigo 4 da lei 9.504/97 indica mesmo que temos que ter 1 ano para registro do partido

  • Quanto à filiação, é 6 meses, então temos até março para filiar caso decidamos isso, aí valeria a pena ver se os partidos tem interesse nisso

  • Posto isso, temos dois fatos:
    -- Campanha de assinaturas. estruturar a campanha de assinatura pode ser independente qualquer movimentação política do ano que vem, e acredito ainda ser a nossa prioridade.
    -- Caso a gente tenha interesse em filiação independente:
    --- Acho que as observações do Kannon são bem sensatas quanto à, caso tenha candidatura, ter instrumentos de participação, transparência, etc
    --- Qual é o objetivo caso concorramos? Se é experimentar uma vivência eleitoral na prática, etc, acho que o argumento de coeficiente importa pouco. A gente pode ser bem claro quanto à isso. Claro que é bom ver qual partido que é, mas dizer que é a mesma lógica de coligação, acredito que a população se importe menos com isso do que a gente ache.
    --- Se for algum nome com possibilidade de ganhar: vai ser em grandes cidades, em que a disputa com os candidatos do mesmo partido realmente faz diferença, valeria a pena? E se for em pequenas cidades, onde, por exemplo, a Rede não esteja, no caso a gente teria um diretório pirata em nome de outro partido. Valeria a pena?

Por fim, tenho que falar que, por eu ser de Brasília, eu tenho problemas em entender totalmente a lógica de eleição municipal, a ideia de vereador mesmo é uma coisa distante para mim. Acredito que, como sempre, cada caso é um caso. Acho que os diretórios que tem interesse podem levar isso para a assembleia do ano que vem, ai a gente pode colocar antes de abril a assembleia. Individualmente, eu vou na linha do Wilson da liberdade individual. Agora, para apoio institucional, acho que vale de acordo com o lugar, e principalmente, sem ser apoio nacional, só o local mesmo.
Acho essencial continuarmos o debate. Mas reforçando: temos que pensar a nossa coleta de assinaturas por fora desse processo, por ser prioridade.

D

DanPrazeres Fri 9 Oct 2015

E concordando com o @victorgaldino sobre o fato da Rede ter resoluções diferentes do que a gente acredita que seja, complemento com o fato que lá é como se estivesse virando um PMDBzão do bem no primeiro momento, em que está um bando de gente aleatória, sem uma definição clara por todas as partes do partido. Até porque é capaz de figurões que estão entrando podem redesfigurar a ideia de ser progressista, mas por ser um balaio, teríamos liberdade também para defender o que a gente quer.

RRV

Renan Ribeiro Vilela Fri 9 Oct 2015

Pra mim o problema maior é vincularem (publico/mídia) o REDE com a gente por tempo indeterminado perante essa escolha. Ou se houver alguma cobrança desse 'favor', isso também seria ruim. No mais (lado bom), é uma forma de 'piratear o REDE'. (Agora

MAS

Marcos Aurélio Silva de Souza Fri 9 Oct 2015

@danprazeres como sempre como muita sensatez apontou caminhos, concordo com as propostas.

MAS

Marcos Aurélio Silva de Souza Fri 9 Oct 2015

Seria proibido o uso dos meios de comunicação oficial do partido nacionalmente, sendo esses um dos pontos que colocaria sobre qualquer possibilidade de coletivos locais apoiarem candidaturas, além das propostas feitas pelo @kannon .

SW

Silva Wagner Sat 10 Oct 2015

Proponho, cada município ser um novo partido pirata. A gente teria varias cabeças de hidra. Aquele que conseguir eleger em outros partidos pequenos sem força politica na cidade, ganha +1. Quanto +1 você tiver, mais chances de fundar um diretorio estadual. Aí quando tivermos 9 diretorios estaduais, podemos fundar os Piratas Federados

DU

[deactivated account] Sun 11 Oct 2015

"Somente coletivos piratas mt bem estruturados podem tirar proveito dessa estratégia. PR, PE , SP teriam vantagens claras com isso."

Absurda essa declaração do meu amigo @maxarcano33

Absurda!

DU

[deactivated account] Sun 11 Oct 2015

Rola boato que @victorgaldino lançaria como vice prefeito no Rio.

A vantagem óbvia é que isso daria uma visibilidade incrível e ao mesmo tempo sem possibilidade de ser puxa votos de quociente eleitoral.

SW

Silva Wagner Mon 12 Oct 2015

mais uma proposição inutil, acho que vou criar umas aqui

D

DanPrazeres Mon 12 Oct 2015

Como resposta para a proposição eu tenho algumas questões:
“Você acha que o Partido Pirata deve decidir por apoiar candidatos de outros partidos nas próximas eleições?”

1º Cenário: Digamos que o candidato em questão se chama Dan do PSOL. Ele é um militante muito bom, compra as pautas, etc. Piratas de um Estado chegaram e pensaram em apoiar ele e torcem para que ele seja eleito.
Vale a pena as pessoas trabalharem para a campanha dele?
Se foi acordado que eleições são uma boa forma de pautar o debate, e ao mesmo tempo aprender como funciona uma, etc, me parece bem razoável que as pessoas o façam.
Vale a pena a gente divulgar a candidatura pelos nossos meios de comunicação? Aí já me parece que não. Afinal, qualquer coisa que a gente divulgar enquanto partido, a gente está transferindo nosso capital político para ele e para o PSOL simplesmente. É a lógica de compartilhamento de facebook. Você compartilha uma página, a pessoa que te segue pode acabar preferindo ir para a página original da postagem.

2º Cenário: Um pirata chamado Dan resolve sair candidato a prefeito de Brasília pelo PV. Ele vai fazer isso porque ele quer. Ele é do Partido, e consegue convencer as pessoas do partido a ajudarem a campanha dele, principalmente porque o partido deliberou que as eleições de 2016 são uma possibilidade de trabalhar em uma, pegar experiência, etc. Vale as pessoas do partido trabalharem na campanha? Me parece que sim. Vale divulgar pelos meios oficiais? Tenho minhas dúvidas. É uma linha bem tênue, teria que ser feito de um jeito que, apesar de transferir capital político do partido para ele (o que acaba por retornar), não transferir para outro partido.

3º Cenário: O partido em um local aceita a proposta de um outro partido para disputar. O partido inteiro vai se focar em uma candidatura para vereador, independente quem seja. Aí, nesse caso, acho que vale a pena trabalhar e compartilhar isso, principalmente para deixar bem transparente o que está sendo feito ("Estamos fazendo campanha na Rede por tais e tais motivos").

Acho que são respostas bem diferentes dependendo da pergunta.

Quanto à questão de assinaturas, eu realmente acho que talvez o melhor é deixar separado essa discussão. Por exemplo, se uma pessoa quer se lançar a vereador e recolhe mil assinaturas de apoio à criação do Piratas, seria válido então? Não iria parecer que a pessoa "comprou" a candidatura dela? Se mó galera fizer isso, me parece que pode pegar mal, apesar de parecer ser bom num primeiro momento.
Além do que recolher assinaturas pode ser um bom mote uma campanha de um vereador por exemplo (e as pessoas em geral estão muito mais interessadas em conhecer e ter um voto para vereador do que conhecer um partido que não podem votar). Mas assim, não significa que eu goste da ideia.

DU

[deactivated account] Tue 13 Oct 2015

Concordo com o voto de Marcos Aurélio e com as observações de Daniel Prazeres.

Espero que possamos apresentar algum tipo de proposta razoável que permita a possibilidade ou trace linhas gerais para coligações e apoios.

DU

[deactivated account] Tue 13 Oct 2015

@danprazeres resumiu td
@marcosaureliosilva tem razão, fazer um debate deste tipo de forma apressada é ruim
O que tem de absurdo @kannon ?

DU

[deactivated account] Tue 13 Oct 2015

Não considero que nenhum pirata tenha condições de fazer uma comparação precisa entre estruturas de coletivos distintos sem termos data suficiente para isso.

Me parece absurdo sem antes fazermos um levantamento.

DU

[deactivated account] Tue 13 Oct 2015

Que sirva de pequeno termômetro esta "enquete" que coloquei aqui.

DU

[deactivated account] Tue 13 Oct 2015

Como disse acho que os próprios coletivos podem fazer análise.

A

Apolinário Sun 18 Oct 2015

Sou a favor de que cada coletivo local decida sobre esse tipo de coisa, com regras claras criadas na Anapirata, incluindo restrições a apoios a determinados partidos específicos ou ideias. Sobre a filiação de piratas em outras legendas para depois voltar quando o partido institucionalizar, temos que discutir mais.

Os meios de comunicação nacionais não deveriam priorizar nenhum desses apoios, quando muito, no máximo listar ou compilar os apoios gerais dos coletivos locais

SW

Silva Wagner Sun 18 Oct 2015

Discordo do @apolinario

Penso que a decisão não cabe apenas ao local, é sim uma coisa local, mas tambem envolve o territorio, o estado e a região. O mais logico é colocar os encontros regionais para definir esse tipo de coisa. Aí fica mais independente do nacional.

M

marcelohk Tue 1 Dec 2015

perdi mas a maioria acerto meu voto kkk